O bom nazista: Abert Speer

24 de jun de 2010 1 comentários

(Albert Speer à direita).


Albert Speer dizia não saber do holocausto, mas uma biografia demonstra que ele mentiu



O alemão Albert Speer (1905-1981) é um personagem de celebridade incongruente. Nazi convicto, foi grande admirador e amigo de Adolf Hitler, tendo ocupado com eficiência o posto de ministro de Armamentos e da Produção de Guerra do Reich na metade final da II Guerra. Ao mesmo tempo, era uma figura charmosa em meio ao grotesco elenco nazista, um homem culto e polido, arquiteto, responsável pelo visual fantástico dos comícios do partido nacional-socialista. Condenado pelos aliados no julgamento de Nuremberg, em 1946, passou vinte anos aprisionado em Spandau — punição amena se comparada à de outros oficiais de Hitler, conduzidos à forca. Speer livrou-se da morte ao abjurar o regime, admitir culpas e assumir responsabilidades. Mas também porque defendeu, com sucesso, a versão de que não conhecia o destino reservado aos judeus nos campos de concentração. Mesmo depois de sair da prisão, no começo da década de 70, Speer continuou afirmando sua ignorância quanto às práticas de extermínio nazistas em obras como Por Dentro do Terceiro Reich (Artenova), que venderam muito e lhe permitiram encetar uma carreira de sucesso como memorialista.
O plano de Albert Speer para a nova Berlim, que se chamaria "Germânia"

1 comentários:

  • Mariana Starkeey disse...

    Olá Vladimir é a Mariana (de novo) e ia te preguntar se voce poderiaa indicar o meu blog sobre a Eva Braun?Ficarei muito agradecida.Ah Acho que o Speer sabia sim sobre o Holocausto.Uma sugstão faça um post sobre Herman Goering,ficaria muito bom